Angola: dívida pública face ao PIB acima dos 100% vs. papel da sociedade civil

Rádio Angola Unida (RAU) – 161ª Edição do programa “7 dias de informação em Angola”, apresentado no dia 02-04-2020 por Serafim de Oliveira com análises e comentários de Carlos Lopes:

Escute aqui – https://www.blogtalkradio.com/profkiluangenyc/2020/04/02/angola-estado-de-emergncia-ou-estado-de-stio#

  • A agência de notação financeira Moody’s colocou Angola como um dos três países emergentes endividados que estão mais vulneráveis à turbulência nos mercados financeiros devido à crise económica criada pela pandemia da covid-19. Numa nota em que colocam Angola, a par do sultanato de Omã e do reino do Bahrein, na lista dos mais vulneráveis a esta aversão ao risco por parte dos investidores em tempos de incerteza, os analistas apontam que “os países que precisam de aceder aos mercados financeiros para refinanciar a dívida em moeda externa, e, mais genericamente, que se endividam fortemente nos investidores estrangeiros privados, devem encontrar condições proibitivas, pelo menos a curto prazo”. Na análise a este tipo de países, em que se destaca Angola, com um rácio de dívida pública face ao PIB acima dos 100% e com uma forte dependência dos mercados para financiamento e do petróleo para as receitas fiscais, a Moody’s alerta que “se o ambiente de aversão ao risco se mantiver durante um longo período, as métricas de crédito como a vulnerabilidade externa, a dívida e a sustentabilidade da dívida também devem deteriorar-se significativamente”. Para a Moody’s, “os países emissores de dívida com avaliação abaixo da recomendação de investimento, e com um grande montante de dívida em moeda externa a credores privados, como o Bahrein, Omã e Angola, estão particularmente vulneráveis”, já que “ainda que o acesso a financiamento dos parceiros para o desenvolvimento possa mitigar este risco, os recursos são limitados”.
  • O Presidente de Angola João Lourenço apelou esta quarta-feira aos seus compatriotas para que fiquem em casa, devido ao novo coronavírus, e sigam o exemplo de “auto disciplina” dos jovens angolanos que se encontram na China. Numa mensagem divulgada através da sua conta na rede social Twitter, João Lourenço felicitou os jovens angolanos que partilharam a sua experiência na China na televisão pública angolana, considerando-os exemplo de um caso de sucesso que deve ser seguido. Vossa autodisciplina foi o segredo da vitória da vida, sobre a desgraça”, enalteceu o chefe do executivo angolano, cinco dias depois de Angola declarar o estado de emergência devido à pandemia de Covid-19, que inclui medidas de isolamento social.
  • Os angolanos parecem estar a ignorar as ordens do Governo para permanecerem em casa caso não haja necessidade urgente de saírem à rua e as autoridades policiais prometem endurecer as suas ações para forçá-los a cumprirem o estado de emergência em vigor desde sábado, 28. “Os angolanos são muito teimosos, eu vi um jovem que foi batido às 10 horas e às 11 horas ele já estava outra vez na rua”, disse um luandense à VOA. “Acredito que é também falta de conhecimento do assunto, talvez muitos desconhecem quo a doença é perigosa”, acrescentou, Frente a várias denúncia semelhantes, o comandante geral da Policia Nacional (PN), comissário-chefe Paulo Gaspar de Almeida, prometeu prender quem não cumprir as orientações dos agentes da ordem. “Quem desobedecer vai para cadeia, não devem sair de casa, devem manter-se em casa, só em caso de força maior (é que devem saír)”, disse o Almeida. No Sumbe a situação é idêntica.
  • Segundo um decreto do Ministério do Comércio, estabelecimentos de venda de bens e serviços essenciais terão um horário único de funcionamento com abertura às 8 e encerramento às 16h. Supermercados e outras lojas que vendam bens alimentares só poderão funcionar entre as 8h e as 16h enquanto durar o estado de emergência em Angola devido à Covid-19, segundo um decreto do Ministério do Comércio. Angola declarou estado de emergência devido à pandemia de Covid-19 por um período de 15 dias, prorrogável, entre as 0h da passada sexta-feira e as 23h59 de 11 de abril, impondo restrições à movimentação de pessoas e à abertura de lojas e restaurantes. Segundo o diploma, a que a Lusa teve acesso, os estabelecimentos de venda de bens e serviços essenciais às populações, grossistas ou retalhistas terão um horário único de funcionamento com abertura às 8h e encerramento às 16h. No que diz respeito ao comércio de mercado e ambulante individual só poderão ser vendidos bens alimentares, produtos de higiene, limpeza e cosméticos e gás de cozinha, respeitando uma distância mínima de um metro entre vendedor e comprador. São proibidos os mercados informais de rua que impliquem concentração de pessoas, podendo os permitidos funcionar entre as 6h e as 13h.No caso de incumprimento das regras estabelecidas e “indícios de alto risco de contaminação comunitária”, as autoridades podem obrigar ao encerramento dos mercados e suspender a venda ambulante. Vários mercados em Luanda e no resto do país foram obrigados nos últimos dias a encerrar por não cumprirem as medidas sanitárias.
    Perguntas e sugestões podem ser enviadas para Prof.kiluangenyc@yahoo.com. RAU – Rádio Angola Unida -Uma rádio ao serviço dos angolanos, que não têm voz em defesa dos Direitos Humanos e Combate a Corrupção, em prol de um Estado Democrático e de Direito, apostando no Desenvolvimento sustentável e na dignidade do povo soberano de Angola.

Author: angolatransparency

-Impulsionar os cidadãos angolanos a questionarem como o erário público é gerido e terem a capacidade de responsabilizar os seus maus gestores de acordo com os princípios estabelecidos na Constituição da República --Boost the Angolan citizens to question how the public money is managed and have the ability to blame their bad managers in accordance with the principles laid down in the Constitution of the Republic-------------- Prof. N'gola Kiluange (Serafim de Oliveira)

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.