Angola – Uma realidade distorcida !

16729295_770249546467319_583262388602826264_nAngola – Uma realidade distorcida !
7 de Outubro de 2015

Por Prof.N’gola Kiluange

ANGOLA – * É perigoso e ilusório pensarmos em restituir a deontologia e ética profissional do aparelho de estado com um clássico criminoso de colarinho branco na governação máxima desse país!

Washington D.C – Uma das estratégias mais eficientes de quebrarmos os pés dos nossos adversários é – retirar-lhes a capacidade de acesso a qualquer tipo de comunicação social.
Num país em que só Deus sabe quantos “iletrados” existem, um dos melhores mecanismos de silenciar as suas respectivas preocupações – é limitar-lhes a exposição à média nacional ou internacional!

Isso,aliás, é um dos meios mais selváticos usados por José Eduardo dos Santos para nos amortecer deliberadamente a liberdade de expressão!

A nossa descolonização só foi possível graças(em parte) à colaboração e solidariedade de todos aqueles que acreditavam numa realidade – instauração de uma República com base nos princípios e respeito à Carta Magna nacional!

Resulta que a brutalidade do então regime colonial acabou por ceifar vidas de milhares e milhares de cidadãos indefesos… E todos aqueles que tiveram a coragem de porem as suas próprias vidas na linha da frente – fizeram-na com audácia e abnegação, deixando-nos um legado de esperança: o direito à liberdade de expressão e de informação!

E o maior fiasco aqui é que indivíduos outrora combatentes contra o colonialismo português… são os mesmos que hoje governam esse país… usam e abusam das instituições estatais para privarem os cidadãos de liberdade em nome de um ideal alheio à vontade da maioria dos angolanos.

No entanto, convenhamos que a aquisição de conhecimentos reveste-se em dois factores: oral e escrita!

Mas, sempre que um governo retira a capacidade de um cidadão comum exprimir a sua voz, independentemente da sua habilidade escrita ou oral – é um crime moral e cívico!

Se a legitimidade desse governo advém do pleito eleitoral, as suas ações devem respeitar sempre a vontade do povo… submetendo a ausculta popular ( se necessário for) todas decisões controversas!

Pelo menos, é isso o racionalismo lógico e cívico pre-estabelecido num escrutínio: contrato formal – quem promete, tem que cumprir!

O conceito de comunicação social varia em função geográfica e cultural. No nosso caso, o que temos verificado é deplorável: a existência de uma mídia pública exclusivamente “alienante” a todo pensar diferente ao regime.

É importante que esses supostos “iletrados” estejam em condições de participarem e fazerem parte do sistema que se cre cívico e moral.Caso contrário ninguém está imune a ameaça constante de instabilidade social!

Enquanto não compreendermos o valor que os meios de comunicação social desempenham na promoção da formação e educação humana, perderemos a oportunidade de construir uma sociedade de paz e harmonia social.

Perguntar ao único e legítimo proprietário de Angola é respeitar a sua vontade :como gostaria de ser governado e por quem!?

É aqui… precisamente aqui… onde se urge a necessidade da realização de uma Conferência Nacional…

Em causa, está a legitimidade moral e cívica de quem nos governa… quanto à má gestão do nosso erário público, corrupção endêmica , assassinatos premeditados, envenenamentos ou suicídios simulados, detenções arbitrárias e julgamentos injustos, violação sistemática da nossa constituição,etc.

É perigoso e ilusório pensarmos em restituir a deontologia e ética profissional do aparelho de estado com um clássico criminoso de colarinho branco na governação máxima desse país!

Prof.N’gola Kiluange ( Serafim de Oliveira)
Prof.kiluangenyc@yahoo.com
Washington D.C

Author: angolatransparency

-Impulsionar os cidadãos angolanos a questionarem como o erário público é gerido e terem a capacidade de responsabilizar os seus maus gestores de acordo com os princípios estabelecidos na Constituição da República --Boost the Angolan citizens to question how the public money is managed and have the ability to blame their bad managers in accordance with the principles laid down in the Constitution of the Republic-------------- Prof. N'gola Kiluange (Serafim de Oliveira)

One thought on “Angola – Uma realidade distorcida !”

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.