Angola: Solidariedade internacional e nacional com os manifestantes reprimidos, perante o pedido de relatores dos direitos humanos por parte do Ministério da Justiça de Angola.

c5dfoiqvuaa49y316864298_776906915801582_996852285762983418_n16996113_776906972468243_7884514367029421179_n
Rádio Angola Unida (RAU): Eis os temas abordados na 24ª Edição do programa “Atualidade Informativa de Angola”, em 03/03/2017, apresentado por Serafim de Oliveira e análises e comentários de Carlos Lopes:
– Nova administração da APIEX para aumentar as exportações de produtos não petrolíferos, mas com a produção diminuta na agricultura e na indústria transformadora angolana.
– O investimento direto estrangeiro em Angola está estagnado e espera pelo resultado das eleições gerais em Angola.
–  O Executivo Angolano cede a pressão da indústria petrolífera estrangeira em Angola.
– Solidariedade internacional e nacional com os manifestantes reprimidos, perante o pedido de relatores dos direitos humanos por parte do Ministério da Justiça de Angola.
Perguntas e sugestões podem ser enviadas para Prof.kiluangenyc@yahoo.com. RAU – Rádio Angola Unida -Uma rádio ao serviço dos angolanos, que não têm voz em defesa dos Direitos Humanos e Combate a Corrupção, em prol de um Estado Democrático e de Direito, apostando no Desenvolvimento sustentável e na dignidade do povo soberano de Angola. Os programas da Rádio Angola Unida (RAU) são apresentados e produzidos em Washington D.C.
Escute aqui:

Author: angolatransparency

-Impulsionar os cidadãos angolanos a questionarem como o erário público é gerido e terem a capacidade de responsabilizar os seus maus gestores de acordo com os princípios estabelecidos na Constituição da República --Boost the Angolan citizens to question how the public money is managed and have the ability to blame their bad managers in accordance with the principles laid down in the Constitution of the Republic-------------- Prof. N'gola Kiluange (Serafim de Oliveira)

One thought on “Angola: Solidariedade internacional e nacional com os manifestantes reprimidos, perante o pedido de relatores dos direitos humanos por parte do Ministério da Justiça de Angola.”

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: